Basquetebol

A Portuguesa Ticha Penicheiro é a Única Jogadora Europeia na Lista das 20 Melhores do Basquetebol Americano

A WNBA (Women´s National Basketball Association) é o campeonato profissional da secção feminina de basquetebol nos Estados Unidos. Para celebrar o seu vigésimo aniversário, foi decidido criar-se uma lista das vinte melhores atletas na história da liga.

Desse grupo, 18 jogadoras são americanas, uma é australiana e uma é europeia. Para o orgulho lusitano, é portuguesa. Mais precisamente, da Figueira da Foz. Falamos de Ticha Penicheiro.

A própria Ticha, que continua a sua carreira no basquetebol americano, mas agora como agente desportiva, resume muito bem a sua jornada na modalidade.

Reconhece que a sua presença na prestigiosa lista é uma grande honra. Olha para trás no tempo, para a sua infância a jogar basquetebol com os rapazes na Figueira da Foz, e mesmo depois de tantos sucessos, parece que continua a não acreditar que conseguiu construir uma carreira de 15 anos como atleta da WNBA.

Para Ticha, o facto de chegar ao patamar de excelência necessário para alcançar a distinção como um dos melhores talentos de sempre, resume-se ao apoio dos treinadores, das colegas, dos familiares e, claro, ao seu próprio trabalho incansável.

Ticha Penicheiro acredita que contribuiu bastante para o desenvolvimento da WNBA. Ver o seu esforço ser reconhecido de uma maneira especial é superior a tudo o que Ticha poderia imaginar. Mas afinal, é praticamente desde o início da sua vida que a ex-jogadora tem dedicado todo o seu trabalho ao basquetebol.

Para si, as vitórias, os títulos, a aclamação e os prémios são importantes. Mas não mais importantes do que as amizades que foi fortalecendo ao longo do caminho e as memórias que sempre a irão acalentar.

Embora a paixão de Ticha pelo basquetebol não possa sequer ser medida, quando o tema é a evolução da modalidade em Portugal, a ex-atleta mostra-se mais realista do que otimista.

Considera que os adeptos portugueses têm, no geral, uma mentalidade muito restrita quanto ao desporto, exclusivamente focada no futebol. E não acredita que a sua impressionante inclusão na lista das melhores jogadoras da WNBA seja capaz de mudar isso.

Os fãs de basquetebol em Portugal são, quase unicamente, os próprios atletas, o staff das equipas, e os amigos e familiares de quem está envolvido nesse mundo.

Ainda assim, Ticha Penicheiro elogia a decisão da Federação Portuguesa de Basquetebol de criar um canal online para emitir partidas da modalidade. Isso poderá ser muito benéfico para o fomento da cultura basquetebolística em território português.

No final das contas, o que Ticha mais deseja é que o seu exemplo seja visto como uma fonte de inspiração e encorajamento para todos os jovens que ambicionam vir a tornar-se jogadores profissionais de basquetebol, particularmente as raparigas.

O caminho para as mulheres no basquetebol português continua a ser relativamente difícil. Mas Ticha quer que as jovens se lembrem de que a janela de oportunidade para uma carreira internacional fabulosa, ainda que estreita, existe.

Durante as quinze épocas de jogos na WNBA, Ticha jogou doze delas pelas Sacramento Monarchs, duas pelas Los Angeles Sparks e uma pelas Chicago Sky. Por sete vezes, liderou a liga americana no número de assistências, e até hoje, continua a ser a recordista da WNBA nesse parâmetro.

Conheça o Jovem Português que Está a Brilhar no Basquetebol Universitário Americano

Neemias Queta é um jovem basquetebolista português de 19 anos que joga para os Utah State, uma equipa universitária da modalidade nos Estados Unidos. É natural do concelho do Barreiro, no distrito de Setúbal, e mede 2,11 metros. Sim, leu bem.

Assim como a esmagadora maioria dos basquetebolistas na América, o sonho de Neemias é atingir o mais alto escalão do basquetebol a nível mundial, o campeonato da NBA.

Não falta quem acredite que Neemias tem tudo para alcançar essa meta. Alguns dos apoiantes que expressaram abertamente essa convicção incluem António Paulo, o treinador que promoveu o jogador ao Barreirense; Miguel Minhava, ex-basquetebolista; e Paulo Silvestre, ex-responsável da equipa do Barreiro.

As estatísticas de Neemias Queta são surpreendentes, especialmente tendo em conta que se tornou apenas recentemente um membro dos Utah State. Parece que a adaptação foi imediata. Como seria de esperar, os fãs americanos estão extremamente impressionados e já começam a criar expectativas ambiciosas quanto ao futuro do jovem.

O seu ex-treinador, António Paulo, que o recebeu no Barreirense há menos de 2 anos, considera que a rapidez da evolução de Neemias é simplesmente inacreditável. Considera que o jogador reúne todas os critérios para chegar ao draft.

Foi apenas há alguns meses, em setembro de 2018, que Neemias Queta fez as malas e mudou-se para o estado do Utah com uma bolsa de estudos.

jogador basquetebol 1024x680 - Conheça o Jovem Português que Está a Brilhar no Basquetebol Universitário Americano

Agora, o tempo de Neemias é quase totalmente ocupado com as aulas, os treinos e os jogos. E tão rapidamente como a sua vida mudou em setembro passado, poderá, em breve, mudar novamente. O draft é um evento da NBA que se realiza todos os anos, no qual as equipas da liga podem recrutar novos elementos. E as decisões aproximam-se.

Os adeptos de equipas como os New York Knicks e os Cleveland Cavaliers têm participado em campanhas no Twitter para incentivar as equipas a escolher Neemias Queta.

Esta atitude é inesperada, particularmente levando em consideração que os fãs americanos costumam, quase exclusivamente, advogar pelo recrutamento de jogadores do país. A sua admiração por Neemias é apenas uma das provas do talento do jovem português.

2019 afigura-se um ano repleto de novas etapas e alegrias na carreira promissora de Neemias. Teremos de continuar a acompanhar para descobrir.